...
🧠 O blog é dedicado ao tema VPN e segurança, privacidade de dados na Internet. Falamos sobre tendências atuais e notícias relacionadas à proteção.

Coreia do Norte rouba milhões de dólares por meio de ataques cibernéticos, dizem funcionários da ONU

6

Os profissionais da ONU citaram especialistas cibernéticos e declararam que a Coreia do Norte está roubando milhões de dólares de organizações de segurança cibernética e associações financeiras, que são uma fonte de financiamento significativa para seus programas nucleares e de mísseis.

O painel de especialistas afirmou que “atores cibernéticos norte-coreanos roubaram mais de US$ 50 milhões entre 2020 e meados de 2021 de pelo menos três exchanges de criptomoedas na América do Norte, Europa e Ásia, provavelmente refletindo uma mudança para diversificar suas operações de crimes cibernéticos". um governo não especificado.

De acordo com o painel de especialistas, uma organização anônima de segurança cibernética notificou que os “atores cibernéticos norte-coreanos roubaram um total de US$ 400 milhões em criptomoedas por meio de sete invasões em exchanges de criptomoedas e empresas de investimento”. Isso foi mencionado na seção de atividades cibernéticas do relatório e foi obtido pela Associated Press no domingo.

O painel da ONU usou as iniciais do nome oficial da Coreia do Norte – República Popular Democrática da Coreia – e disse que esses ataques cibernéticos usaram várias técnicas como malware, phishing, explorações de código e métodos de engenharia social para desviar milhões de dólares dessas organizações financeiras. Os fundos foram transferidos para ‘endereços de propriedade da RPDC'.

Eles enviaram ainda um relatório ao Conselho de Segurança enquanto monitoravam as sanções da Coreia do Norte e disseram que os fundos de segurança cibernética que são roubados pelos atores maliciosos “passam por um processo cuidadoso de lavagem de dinheiro para serem sacados”.

O painel citou um país não identificado há um ano e disse que “o roubo total de ativos virtuais de 2019 a novembro de 2020 está avaliado em aproximadamente US$ 316,4 milhões”.

O resumo executivo do novo relatório mencionou que a RPDC continuou a expandir seus programas nuclear e de mísseis.

O painel afirmou:

“Embora não tenham sido relatados testes nucleares ou lançamentos de ICBMs, a RPDC continuou a desenvolver sua capacidade de produção de materiais cindíveis nucleares”.

Plutônio e urânio são dois materiais físseis que são essenciais para uma resposta nuclear.

Os especialistas do painel documentaram “uma aceleração acentuada” dos lançamentos de mísseis da RPDC ao longo do mês de janeiro, que utilizaram uma variedade de armas e tecnologia. Afirmaram ainda que o país continuou a buscar a tecnologia e o material para esses programas por meio de vários canais, incluindo programas de pesquisa cibernética e conjunta.

O painel afirmou há um ano que a Coreia do Norte exibiu as sanções da ONU e atualizou seus mísseis balísticos e armas nucleares. Eles disseram ainda que a RPDC continua a buscar tecnologia e material no exterior e usa ataques cibernéticos para financiar seus programas para seus arsenais, incluindo o do Irã.

Os especialistas mencionaram ainda em seu novo relatório que, para o governo de Kim Jong Un, ataques cibernéticos como os de ativos de criptomoeda continuam sendo uma das maiores fontes de receita do país.

Além disso, a Coreia do Norte ameaçou suspender sua moratória de quatro anos em testes adicionais de armas graves, como explosões nucleares e lançamentos de mísseis balísticos intercontinentais, juntamente com seus últimos lançamentos.

Os especialistas mencionaram ainda no novo relatório que as exportações de carvão norte-coreanas foram proibidas pelas sanções da ONU e que as exportações de carvão no mar “ainda estavam em níveis relativamente baixos”, embora tenham aumentado no 2º semestre de 2021.

O painel disse ainda que:

“A quantidade de importações ilícitas de petróleo refinado aumentou acentuadamente no mesmo período, mas em um nível muito menor do que em anos anteriores”,

Observe que esta não é a primeira vez que a Coreia está sob os holofotes de ataques cibernéticos. Anteriormente, mineradores de segurança cibernética da Coreia do Norte foram encontrados sequestrando contas na nuvem. Em outro incidente, mais de 1.000 celulares Android foram infectados com spyware assustador por agentes maliciosos sul-coreanos.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Consulte Mais informação